Apla-CMN reformula programa ProRenova de renovação dos canaviais
Logotipo Apla Sugarcane
EN ES PT

CMN reformula programa ProRenova de renovação dos canaviais

CMN reformula programa ProRenova de renovação dos canaviais

O programa foi dividido em duas vertentes: o ProRenova-Rural e ProRenova-Industrial

Os produtores de cana-de-açúcar pagarão menos juros nos financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para renovar canaviais antigos ou ampliar a área plantada. O Conselho Monetário Nacional (CMN) reformulou os programas ProRenova-Rural e ProRenova-Industrial e diminuiu as taxas das linhas de crédito. De acordo com o Ministério da Fazenda, a medida estimulará a produção de etanol.

As taxas foram reduzidas para 5,5% ao ano. Anteriormente, os juros correspondiam a taxa de juros de longo prazo (TJLP), atualmente em 5% ao ano, mais 1,3% ao ano e taxa de intermediação de 0,5% para empresas médias e grandes, com faturamento de mais de R$ 90 milhões anuais. Para os pequenos produtores, o custo financeiro contabilizava a TJLP mais 0,9% ao ano.

Criado em 2012, o ProRenova vai operar até 31 de dezembro deste ano e tem orçamento de R$ 4 bilhões para 2013. Com a reformulação, o programa foi dividido em duas vertentes. O ProRenova-Rural dará apoio a produtores rurais e cooperativas. O ProRenova-Industrial é destinado a empresas que participam da cadeia de produção de açúcar e de etanol, como usinas e destilarias. As linhas de crédito têm prazo de 72 meses (seis anos), sendo que a primeira prestação só é paga depois de 18 meses.

O CMN também instituiu um programa para estimular inovações e melhorias tecnológicas nas lavouras. As linhas de crédito do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro) financiarão investimentos necessários à incorporação de inovação tecnológica nas propriedades rurais. Para a safra 2012/2013, os juros foram fixados em 3,5% ao ano, com pagamento em dez anos e quitação da primeira parcela em três anos.
Fonte: Wellton Máximo da Agência Brasil via novaCana.com

screva o conteúdo do texto aqui