Apla-Combustíveis a base de cana tem performance melhor e polui menos
Logotipo Apla Sugarcane
EN ES PT

Combustíveis a base de cana tem performance melhor e polui menos

O diesel de cana-de-açúcar, que vem sendo testado em ônibus de cidades brasileiras, tem pelo menos duas vantagens em relação ao equivalente de petróleo: sua performance é superior e ele é muito menos poluente.
Essa alternativa está sendo desenvolvida no Brasil, país que já é referência quando o assunto é biocombustível, sendo exportador dessa tecnologia e de matéria-prima para diversos países.
O diesel de cana está sendo produzido desde 2010 pela subsidiária brasileira da empresa norte-americana Amyris. Ele é testado no abastecimento de veículos do transporte público de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.
O coordenador comercial de Combustíveis da Amyris Brasil, Guilherme Gaspar, garante que a performance é superior: "Essa diferença é evidenciada pelas suas características, como alta pureza, número de Cetano, estabilidade no armazenamento e seu ótimo comportamento em temperaturas mais frias".
Outra vantagem do diesel canavieiro é a não necessidade de se fazer adaptações aos motores que já usam o diesel fóssil, independente do modelo ou ano do veículo.
Segundo o coordenador do Laboratório de Desenvolvimento de Tecnologias Limpas (Ladetel) da USP, Miguel Dabdoub, o diesel de cana tem características e octanagem equivalente à do diesel comum, mas polui menos, por não apresentar enxofre, um dos elementos mais nocivos para a saúde. Em relação ao diesel S10 (o convencional mais ecológico no mercado brasileiro), o de cana tem 40% menos poluentes.
Os resultados dos testes com trezentos ônibus que circulam pela capital paulista, abastecidos com 10% de diesel de cana e 90% de diesel de petróleo, têm sido bastante satisfatórios. "Nessa fase de estudos é importante a monitoração dos filtros. A autonomia, performance e durabilidade do sistema de injeção e motor tiveram boas notas nas avaliações", informou Dabdoub.

Bicombustível

Uma tecnologia que permite a substituição do diesel pelo etanol foi testada com o motor FPT Cursor 9, no caminhão Iveco Trakker Bi-Fuel. O protótipo foi desenvolvido para atender uma demanda da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Única). Além da redução de emissões de poluentes, apresentou economia de 6% no consumo.
Vendas de etanol sobem 4,8%
Números divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) indicam que as vendas de etanol hidratado cresceram 4,8% entre janeiro e julho de 2013.
Enquanto isso, no início deste segundo semestre, quando as vendas tiveram um considerável aumento, as importações de gasolina caíram para a casa dos 500 mil barris por mês, volume bem abaixo dos 1,6 milhão de barris registrados, em média, no trimestre anterior. Segundo a Única, entre o início oficial da safra, em 1° de abril, e a primeira quinzena de agosto, as vendas de etanol nos Estados do Centro-Sul tiveram alta no período de 26%, somando 9,64 bilhões de litros.

Fonte: O tempo Texto extraído do Portal Revista Idea News via Agência Udop de Notícias