Apla-Consultoria reduz previsão da safra da cana no centro-sul do país
Logotipo Apla Sugarcane
EN ES PT

Consultoria reduz previsão da safra da cana no centro-sul do país

A Datagro, uma das consultorias mais conhecidas do setor sucroenergético, apontou queda de 5,6% (para 560,5 milhões de toneladas) na produção da safra atual de cana-de-açúcar.

O motivo é a seca que atingiu os canaviais da região centro-sul do país e afetou o desenvolvimento da planta.

Nesta quinta-feira (24), a Unica (União da Indústria da Cana-de-Açúcar) divulgou que a falta de chuvas derrubou a quantidade de cana colhida na região e afetou a moagem para produção de etanol e açúcar na primeira quinzena de julho deste ano.

De acordo com dados do CTC (Centro de Tecnologia Canavieira), a quebra agrícola na safra atual (2014/2015) é de 6,1%. Em junho, foram colhidas 79,3 toneladas de cana-de-açúcar por hectare -queda de 4,1% frente ao mesmo mês do ano anterior.

De acordo com a Unica, a moagem nas usinas foi de 41,33 milhões de toneladas -6,4% menor que a quinzena anterior, quando foram moídas 44,17 milhões de toneladas decana. Ao comparar com a primeira quinzena de julho de 2013, a moagem caiu 3,88%.

Antonio de Padua Rodrigues, diretor-técnico da Unica, afirmou, por meio de assessoria de imprensa, que a expectativa é que a redução na produtividade se agrave nos próximos meses.

"A cana está mais fina e mais leve porque não choveu. Na colheita, a falta de umidade, se de um lado concentra açúcares da cana, do outro faz com que você tenha dificuldades agronômicas para replantio", disse Plínio Nastari, da Datagro.

Estudo do professor Luciano Nakabashi, da USP Ribeirão, aponta que a área cultivada decana na microrregião de Ribeirão cresceu menos que a média estadual. Enquanto a média estadual foi de 4,25%, a microrregião ficou com aumento de 0,55% na plantação.

Para o usineiro Antônio Eduardo Tonielo Filho, a produção da safra atual deve ser de 540 milhões de toneladas.


Fonte: Folha de S. Paulo via Agência UDOP de Notícias