Apla-Rumo prevê crescimento de 243% no transporte de açúcar até 2025
Logotipo Apla Sugarcane
EN ES PT

Rumo prevê crescimento de 243% no transporte de açúcar até 2025

 

 

A Rumo Logística revelou na semana passada que tem como meta transportar 20 milhões de toneladas de açúcar para exportação pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR) até 2025, 243% mais que as 6,4 milhões de toneladas de 2014. O guidance integra o plano de investimentos da empresa, divulgado há pouco pelo seu diretor presidente, Julio Fontana Neto, em teleconferência. "Estamos engajados na melhoria de acesso a esses portos", comentou, salientando que todas as projeções dependerão da negociação de renovação da concessão com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
 
Além disso, a Rumo, cuja fusão com a ALL foi aprovada em março, planeja elevar seu market share nesses portos, por onde é escoada a maior parte do açúcar produzido no país. Em Santos, a previsão é que de que a participação passe de 19% em 2014 (3 milhões de toneladas) para 58% em 2025 (15 milhões de toneladas). Quanto à Paranaguá, a expectativa é de que o transporte salte de 67% no ano passado (3,4 milhões de toneladas) para 82% em 10 anos (5 milhões de toneladas).
 
Quanto aos grãos, o plano de investimentos da Rumo Logística prevê que o transporte pelos terminais de Santos, Paranaguá, São Francisco do Sul (SC) e Rio Grande (RS) vá de 22 milhões para 39 milhões de toneladas até 2025. Só em Santos, a companhia espera que o market share passe de 42% para 58%.
 
A Rumo Logística revelou nesta quinta-feira (23/4) que tem como meta transportar 20 milhões de toneladas de açúcar para exportação pelos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR) até 2025, 243% mais que as 6,4 milhões de toneladas de 2014. O guidance integra o plano de investimentos da empresa, divulgado há pouco pelo seu diretor presidente, Julio Fontana Neto, em teleconferência. "Estamos engajados na melhoria de acesso a esses portos", comentou, salientando que todas as projeções dependerão da negociação de renovação da concessão com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
 
Além disso, a Rumo, cuja fusão com a ALL foi aprovada em março, planeja elevar seu market share nesses portos, por onde é escoada a maior parte do açúcar produzido no país. Em Santos, a previsão é que de que a participação passe de 19% em 2014 (3 milhões de toneladas) para 58% em 2025 (15 milhões de toneladas). Quanto à Paranaguá, a expectativa é de que o transporte salte de 67% no ano passado (3,4 milhões de toneladas) para 82% em 10 anos (5 milhões de toneladas).
 
Quanto aos grãos, o plano de investimentos da Rumo Logística prevê que o transporte pelos terminais de Santos, Paranaguá, São Francisco do Sul (SC) e Rio Grande (RS) vá de 22 milhões para 39 milhões de toneladas até 2025. Só em Santos, a companhia espera que o market share passe de 42% para 58%.
 
Fonte: Estadão Conteúdo via Revista Canavieiros